Unidos da Baxada não libera Pedro Bala para o Amigos do Mané Boi

Presidente Douglas Corrêa também avisou ao jogador que não conta mais com ele no Ralinha

Por Da Redação em 09/06/2022 às 18:25:55

Os bastidores da Copa Ralinha Lucksports 2022 esquentou nas últimas semanas. O atleta Pedro Bala solicitou que a diretoria do Unidos da Baxada o liberasse para atuar pelo Amigos do Mané Boi, porém não foi atendido. Além de recusar a "dar baixa" no atleta, o presidente Douglas Corrêa avisou que não conta mais com o jogador para a competição, ou seja, Pedro Bala não poderá defender nenhuma equipe.

Meses antes do Ralinha começar, Pedro Bala firmou compromisso de atuar pelo Unidos da Baxada, e recebeu um bom dinheiro para pertencer ao elenco que é comandado pelo técnico Marcelo Alves. Na véspera do certame começar, o jogador demonstrou arrependimento e fazer compromisso com a equipe do bairro Jardim Fortaleza e tentou forçar a liberação para defender o Mané Boi, time do bairro Dom Aquino, casa de Bala.

O Amigos do Mané fez uma proposta financeira para o Unidos da Baxada não dar entrada na carteirinha do ala direito e oficializar a liberação do atleta, mas Douglas recusou o dinheiro e mesmo decidido a não contar mais com o jogador, deu entrada na carteirinha, deixando Pedro Bala preso à sua equipe. Em mensagem enviada ao grupo de whatsapp do elenco da equipe laranja, o presidente avisou a todos que não conta mais com Bala.

O site A Bola Da Vez MT teve acesso ao recado do dirigente para todos que pertencem à equipe, e a mensagem dizia "Depois de tudo montado, o senhor Pedro Bala não chegar em mim, mandar diretor de outro time vim falar comigo pra querer sua liberação. Dei entrada na carteirinha, não quero devolução de dinheiro, quero que todos saibam que aqui tem gerência e não conto mais com os serviços do atleta, não quero atleta dividido aqui...", afirmava em trecho do "zap" enviado.

O caso Pedro Bala é parecido com muitos outros nos últimos anos. Atletas aceitam receber dinheiro de forma antecipada de algumas equipes, e quando chega na época de começar a competição acabam partindo para outra agremiação e devolvem o dinheiro para desfazer o acordo. A postura de Douglas Corrêa, presidente do Baxada, vai servir de exemplo para dirigentes serem mais duros com os jogadores, para que honrem os compromissos firmados.

Comunicar erro
Banner Governo de MT
GTX

Comentários

anuncio 2