Michel fala a diferença entre futebol profissional e amador em Mato Grosso

Falta de calendário para os clubes profissionais leva o atleta a atuar no "amadorzão"

Por Willian Reis em 18/12/2020 às 15:04:01

Imagem: Alan Cosme

Um dos principais atletas de uma geração que vem ganhando cada vez mais espaço no futebol amador, o meia-atacante Michel tem levado uma espécie de vida dupla no futebol. Pela falta de calendário aos clubes profissionais de Mato Grosso, o atleta também dedica parte da temporada ao futebol amador.

A maioria das agremiações do estado, tem apenas três meses de trabalho por ano, que é a duração da primeira fase do Campeonato Mato-grossense. Depois disso, a maior parte dos jogadores ficam desempregados, e acabam partindo para o futebol amador, de onde é possível tirar uma remuneração razoável, e suprir, pelo menos em parte, a falta de atividades do futebol profissional.

Em contato com a nossa reportagem, Michel foi questionado sobre a diferença de jogar em cada uma das categorias, e ele citou o principal fator que ele sente dentro de campo. "Eu acho mais fácil jogar o profissional do que o amador de Cuiabá. O amador é muito corrido, pegado, enquanto o profissional é mais posicionamento, é um jogo mais tático", explicou o jogador.

Para o próximo ano, caso não consiga assinar contrato com um clube que tenha competições durante toda a temporada, a ideia é seguir atuando nas duas categorias. "Em 2021 quero continuar nos dois, a não ser que aparecer um time profissional com o calendário cheio, aí fico apenas no profissional", garantiu Michel.

Comunicar erro
Banner Governo de MT
GTX

Comentários

anuncio 2